quinta-feira, 6 de março de 2014

Atraso no traslado do corpo de Barroquense morto no Rio, leva família a adiar sepultamento.


Segundo um irmão de Neilson, assassinado no domingo (2) na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro, o sepultamento deveria acontecer às 10 horas desta sexta-feira, porém houve atraso no embarque do corpo e por isso a família decidiu aguardar a vinda para só assim anunciar o dia e horário do sepultamento.

Novas informações conseguidas por a equipe JNV, dão conta de que o barroquense foi vítima de latrocínio, rouba seguido de morte. Ele foi encontrado às margens do Rio Gandú, com quatro perfurações no corpo, que segundo a Polícia foram provocadas por faca, o ataque foi traiçoeiro, pelas costas, uma das facadas atingiu o pescoço do Carpinteiro. A carteira de Neilson ainda não foi localizada. Ninguém foi preso até o momento suspeito de ter matado o barroquense.

O profissional estava trabalhando de domingo a domingo, fazendo horas extras, talvez uma forma de antecipar o retorno para sua terra natal com a família.

Em contato com um familiar que está na Capital Fluminense, ele nos disse que o corpo deve sair de lá só amanhã, devendo chegar a Barrocas provavelmente à noite. A esposa juntamente com a filha, primos e amigos embarcam hoje com destino a Barrocas.

A comunidade de Baraúna do Rumo, onde Neilson morava antes de viajar pra trabalhar, está em estado de choque. Desde cedo o jovem se destacou no campo de terra, e logo virou o goleiro da equipe local, tendo participado de vários campeonatos. 

Equipe da Baraúna do Rumo, Campeonato Rural de Barrocas 2012
@ Nossa Voz

Sem comentários:

Enviar um comentário