quinta-feira, 26 de maio de 2016

Barrocas: Irmã do Suplente de Vereador assassinado diz que a família já sabe quem é o suspeito do crime

Comerciante Neuza Avelina irmã de Reginaldo sempre lutou por justiça
Em entrevista para a Rádio @ Nossa Voz na terça-feira (24), a senhora Neuza Avelina da Silva Queiroz disse que o Delegado responsável pelas investigações havia revelado a identidade do suspeito de ter assassinado o suplente de vereador Reginaldo Oliveira da Silva, conhecido como Rege de Carranquinha, que aconteceu no dia 27 de maio de 2013, o crime foi praticado na cozinha da residência do ex-prefeito José Edilson de Lima Ferreira.

Entrevista:
Repórter: O assassinato de Reginaldo caiu no esquecimento? 
Neuza: "Pra mim esse crime foi hoje, eu não esqueço nunca, foi no dia do aniversário dele, e como é que nós familiares esquecemos? Não tem como esquecer".

Repórter: Você tem informação sobre em que ponto está a investigação da polícia?
Neuza: "Nas investigações o delegado já fez a parte dele, o delegado pediu a prisão preventiva da pessoa (suspeito), mas por enquanto não posso revelar porque a promotora pediu mais quinze dias para a divulgação do nome do assassino".

Repórter: Você já esteve no ministério público em conversas com a promotora? Nessas idas e vindas, sentiu que o crime pode ser solucionado? 
Neuza: "Senti, pode sim ser solucionado".

Repórter: Você ainda acredita que esse crime tem envolvimento politico?
Neuza:"Acredito, esse crime foi com envolvimento politico, foi politico".

Repórter: Ontem você recebeu a visita de uma equipe da Rede Record, qual foi o bate papo que você teve com o repórter Jorge Araújo?
Neuza: "O Bate papo foi esse mesmo, sobre o delegado já ter feito a parte dele e só estamos esperando a resposta do Ministério Público”.

Repórter: Conforme o tempo passa, surgem os sentimentos de impunidade, você ainda acredita na justiça?
Neuza: "Eu acredito, eu acredito na justiça de Deus e na justiça aqui na terra, que demora mais não falha. A família esta acompanhando, quem fez isso esta pensando que vai ficar impune, mas a família tem advogado em Salvador e ele está em cima do caso, acompanhando, nós da família sabemos quem foi, mas não podemos revelar quem foi a pessoa, estou aguardando só o ministério público".

Repórter: O que deve acontecer nos próximos dias com noticias e informações circulando sobre esse caso? 
Neuza: "Estamos aguardando a justiça divulgar quem foi o assassino, e ele ir para cadeia e pagar pelo que fez". 

Repórter: Esses últimos dias quantas vezes você foi no ministério público? 
Neuza: "De 15 em 15 dias, hoje mesmo (terça-feira 24) estou indo para lá, e o motivo de ir lá, é para ver sobre a quebra de sigilo, para conseguir a divulgação".

Muito próxima ao irmão, desde a sua morte a senhora Neuza nunca desistiu de lutar por justiça, sempre ia a Delegacia, procurava o Ministério Público e com isso conforme ela afirmou na entrevista, falta pouco para a sociedade barroquense saber quem matou Rege de Carranquinha. 
@ Nossa Voz - Da Redação / Entrevista Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário