quinta-feira, 12 de maio de 2016

Tiraram o PT do poder e agora?

Foto Reprodução
E agora o que? "Não importa quem assume, nem mesmo o que deverá ser feito ou como acontecerá, importante foi acabar com o PT". 

Esse pensamento não é meu, faz parte dos discursos de tentativas frustradas dos que querem justificar a derrubada de uma presidente honesta, por políticos corruptos que agora fazem parte de um governo ilegítimo. 

Dilma caiu e junto com ela o PT após 13 anos de governo, em seu lugar quem emergiu foi o Partido do Cunha o PMDB sobe a tutela de Michael Temer, essa é a 3ª vez que o partido chega a presidência sem voto. Foi assim com Sarney que assumiu após a morte de Tancredo Neves e com Itamar Franco que ocupou o lugar de Fernando Collor. 

O Temer, agora presidente do Brasil é aquele mesmo que os antipetistas na campanha  de 2014 diziam que Dilma se aliou a um satanista, por isso não merecia a confiança do eleitor, principalmente dos cristãos. Agora, Temer significa principalmente para a elite brasileira e a grande mídia, a esperança de um pais melhor, sem corrupção e unido. Para esta gente que vestiu a camisa amarela da CFB, não estando com o PT, Temer pode até ser satanista, não importa!

Pois bem, veremos qual será o Brasil de amanhã, pesemos no futuro sem PT, o Brasil é maior que um partido político! Mas, mesmo contra a vontade de alguns, registra-se que foi com o Partido dos Trabalhadores, com um operário presidente que o país avançou e promoveu a maior distribuição de renda da história. O mundo reconheceu os avanços através de programas sociais conseguido nos mandatos de Lula 2002 a 2009 e Dilma 2010 a 2014. De proposito não mencionei 2015/16, pois após ser eleita Dilma, não pode presidir esse país. A oposição (PSDB) horas depois da derrota já pedia recontagem dos votos, em seguida a suspensa da chapa, para logo mais arquitetar o impeachment. Soma-se a tudo isso as artimanhas de Cunha no Congresso com suas pautas bombas e o Brasil sofreu para que a Dilma sangrasse até cair, como quis o Aloísio.

Não vou falar das moradias populares, dos aeroportos, das universidades, das cotas, das conquistas das domesticas, do mais médicos, da valorização do salário mínimo, da agricultura familiar, dos milhares que saíram da extrema pobreza, vou dizer apenas que a história tratará de condenar e punir, assim como deverá fazer justiça.

Hoje, quinta-feira (12 de maio) 1º dia do novo presidente alçado ao poder, ao meu ver através de um golpe, muitos já reclamam da ausência de uma mulher no governo, a estas companheiros peço calma, isso não é nada perto do que está por vim. 

@ Nossa Voz - Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário