sábado, 21 de maio de 2016

Músico barroquense sofre acidente na BA411 próximo ao Povoado de Cajueiro

O acidente aconteceu entre o Povoado do Cajueiro e a Cerâmica, em Serrinha
Por volta das 18 horas deste sábado (21) o músico Robério Brito, seguia no seu veículo Volkswagen Gol pela BA411 quando foi surpreendido por uma vaca que cruzou repentinamente a rodovia, Robério ainda tentou evitar a colisão, mas não conseguiu.

O músico seguia com sua esposa Cidiane Lima para a cidade de Santa Bárbara, apesar da situação do veículo, como eles utilizavam o cinto de segurança não se feriram.

Este é o segundo acidente ocorrido na BA envolvendo animais neste mês, no caso de hoje uma mulher se apresentou como sendo proprietária do animal, segundo o motorista ela garantiu arcar com as despesas. A proprietária explicou que os animais não vivem soltos, o acidente só aconteceu porque eles saíram da propriedade que fica às margens da rodovia.

Foto Reprodução WhatsApp
“Eu vinha devagar, mesmo assim a vaca saiu do mato rapidamente, tentei evitar o choque mas não deu” relatou o motorista que contou que além da vaca atingida, haviam outros animais. A vaca ficou por alguns minutos caída na via, tempo depois, mesmo ferida levantou-se o permaneceu ao lado da via sobe os cuidados de populares que estavam no local.

O veículo foi rebocado até Barrocas
Logo que a notícia do acidente se espalhou, vários amigos do músico foram ao local prestar solidariedade e ajudar na remoção do veículo. A Polícia Militar de Barrocas também compareceu.

Ronda @ Nossa Voz

1 comentário:

  1. Cadê as autoridades de barrocas e Serrinha procurar as medidas cabíveis pois são dois acidentes em 15dias envolvendo animas na pista será que é preciso morrer alguém pra as autoridades tomar providências.a polícia faz blitz sempre nesta rodovia e multa os motoristas infratores será que eles também não enchergam os animais também.só nós que viajamos de barrocas a salvador todo final semana sabemos o risco que estamos expostos.vamos fazer a lei valer e prendert estes animais e punir os donos.parece que o cidadão perdeu o valor.

    ResponderEliminar