segunda-feira, 20 de março de 2017

Barrocas: APLB e STR se unem contra a Reforma da Previdência

Servidores da Educação e Agricultores participaram do encontro - Foto: Colaboradora do JNV
Na manhã desta segunda-feira (20) a APLB Sindicato e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barrocas promoveram encontro para discutir os impactos da Reforma da Previdência.

Foi o senhor Messias Queiroz, presidente do STR que abriu o encontro, em seguida a Presidente da APLB, Eliecy da Silva também se pronunciou. 

Coube ao professor Adenilson Matos, conhecido popularmente como 'Cabeça', abordar o tema. Segundo uma professora, o educador explicou as mudanças sobre o tempo de contribuição e idade mínima para conseguiu aposentadoria se a reforma passar no Congresso Nacional.

Foto Celular / Colaboradora do JNV
Adenilson lembrou que segundo levantamentos divulgados na imprensa, os débitos de empresas junto ao INSS podem chegar a 500 bilhões (leia mais aqui), enquanto o déficit apontado como motivo das mudanças, é de 180 bilhões, ou seja, se estas empresas fossem levadas a pagar teríamos uma previdência com superavit

"Basta que as empresas paguem o que devem que ficava tudo certo e ainda haveria sobre de dinheiro. Então não é o trabalhador que tem que ser sacrificado novamente, uma vez que este pagou suas contribuições em dias" protestou.

O evento contou ainda com a cooperação dos professores Cleidson, Leide e Ana Paula.

A polêmica Reforma da Presidência é proposta pelo Presidente Michel Temer (PMDB), que desde que assumiu o poder ameaça cortar direitos trabalhistas e reduzir programas sociais.

@ Nossa Voz - Participação Popular

Sem comentários:

Enviar um comentário