quinta-feira, 9 de março de 2017

Dona de Casa foi assaltada após sacar dinheiro no Centro de Barrocas. Segundo a Polícia ausência de câmeras nas agências facilita a ação dos bandidos

Foto: Daniele Oliveira
A dona de casa Maria Cicleide, de 39 anos,  viveu momentos de tensão quando foi abordada e assaltada por ladrões nas proximidades do Estádio Municipal em Barrocas. O valor referente à duas aposentadorias foi roubado por dois jovens agressivos que ameaçaram a vítima de morte.

O assalto aconteceu na segunda-feira (06) quando a vítima retornava para sua casa na comunidade de Lagoa Redonda, localizado a cerca de 5 Km da sede do município. A vítima foi abordada na estrada de terra acesso Ouricuri / Lagoa Redonda / Barrocas. O fato só foi revelado agora porque a vítima estava assustada.

A senhora Maria desconfiou que estava sendo seguida, mas logo os criminosos deixaram de acompanhá-la. Ela não imaginou que eles já a aguardavam na estrada por onde ela passaria minutos depois: "Fui primeiro no Bradesco, depois na Caixa para fazer os saques, no total recebi R$1.650,00 (um mil seiscentos e cinquenta reais) e depois segui para fazer algumas compras, terminei de resolver algumas coisas e seguir para casa, quando cheguei embaixo do juazeiro a poucos metros depois da curva próximo do Posto de Combustível Repente fui abordada por uma dupla armada que saiu a pé da roça e me fez parar com agressividade", contou.

Este foi o segundo caso da assalto no mesmo local; Barrocas: Homem é assaltado às 7 da manhã na entrada da cidade por homens armados

Os ladrões estavam agressivos, riam e debochavam da vítima enquanto apontavam a arma na sua direção, foram momentos de tensão; "Eu diminui a velocidade quando vi que duas pessoas estavam saindo da roça passando pelos arames da cerca, fiquei com medo de atropelar, pois pensei que eles estavam atravessando para ir ao tanque que fica do outro lado, mas rapidamente um deles agarrou na direção da moto e acabei me desequilibrando, logo o outro colocou a arma na minha coxa e pediu para que eu passasse o dinheiro. Eu falei: [Moço que dinheiro nessa crise!] O que estava sem a arma deu uma risada irônica e perguntou se eu queria morrer, pois disse que viu a hora que estava sacando dinheiro no Banco da esquina" relatou.

Não satisfeitos com o dinheiro, os ladrões exigiram o celular, mas a vítima não estava com o aparelho; "quando falei que estava sem o celular, quase fui agredida, um dos individuo falou que iria levar minha moto, mas o outro disse que não pois era conhecida, foi quando o outro mandou então furar os pneus da moto, mais graças a Deus não fizeram nada, só me ameaçaram dizendo que se eu registrasse boletim, que iria me arrepender, pois sabia a hora que o meu filho ia e voltava do trabalho. Não consegui dormir a noite pensando, só registrei o boletim porque meu marido conversou comigo", contou a vítima ainda abalado com o ocorrido.

Procurada, a Policia Civil alertou que os responsáveis pelos estabelecimentos de grande circulação de dinheiro, a exemplo dos postos das agências da Caixa Econômica e Bradesco, precisam implantar sistema de monitoramento por câmeras:  "Faltam câmeras na parte de fora dos postos e, além disso, as câmaras internas não funcionam, a falta das câmaras impossibilita o trabalho de identificação desses criminosos", e  alertou "Temos informações que assaltantes estão visualizando principalmente os idosos, que fazem saques, para logo assalta-los".


@ Nossa Voz - Por Daniele Oliveira / Colaborou Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário