sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Paralisação Nacional: APLB - Barrocas realiza manifestação contra PEC241/55 e reforma do Ensino Médio

Foto: Victor Santos
A APLB-Sindicato, núcleo Barrocas, promoveu nesta sexta-feira (11) ato público envolvendo profissionais da educação que aderiram a greve geral nacional contra a Proposta de Emenda Constitucional - PEC 55 antiga PEC 241. A manifestação foi em forma de caminhada pela Av. Antonio Pinheiro da Mota, sentido Praça da Matriz, com 'apitço', exibição de cartazes e camisas pretas em referencia ao luto na educação. 

A mobilização iniciou com Assembléia no Auditório do Colégio Municipal de Barrocas, mediada pela diretora do núcleo Barrocas, Eliecy da Silva, conforme edital de convocação as pautas em debate foram sobre o Dia Nacional de Paralisação/Greve Geral, Acerto Salarial, indicação de greve (se necessário) dentre outros assuntos que surgiam durante a assembléia. ´


Com cartazes em mão, vestidos de preto os profissionais deixaram a sede do Colégio Municipal convocando, mobilizando e informando a sociedade a respeito dos prejuízos causados pela PEC 55 (241), a reforma do ensino médio que prevê a retirada de disciplinas como educação física, artes, sociologia e filosofia da grade curricular dos estudantes.

Professor Robson Queiroz e Elieci da Silva da APLB Barrocas
"A PEC 241 tem como objetivo congelar os gastos públicos durante 20 anos, estes gastos estão incluídos principalmente os investimentos com educação e saúde, que hoje são áreas críticas, como também inclui o congelamento do salario minimo e aposentadorias. Segundo especialistas a propostas prejudicará o alcance e a qualidade dos serviços públicos". informou o professor Robson Queiroz, em leitura de um dos informativos. 

Seguindo as ações o grupo com cerca de 60 profissionais seguiu para a antiga unidade do Colégio Estadual Professor Plínio Carneiro, todos os cartazes produzidos e exibidos na caminhada ficarão expostos no muro da antiga unidade, alguns deles com as frases 'Todo funcionário merece respeito e valorização' 'Não a PEC, salve a pátria amada' 'O governo não pode dar educação, porque educação derruba o governo'. 

Cartazes foram afixados no muro do antigo Colégio Estadual no centro da cidade
"O que fizemos aqui foi valorizado, o manifesto foi bem feito, foi bonito. Vamos ver se o Brasil, agora a partir do dia 29, quando é a votação, que eles olhem a luta do povo brasileiro, que não só em Barrocas, em todas as cidades do Brasil estão se mobilizando, para que não aprovem essa PEC, porquê é um retrocesso na nossa educação e para o povo brasileiro" concluiu Elieci da Silva.

A manifestação foi encerrada às 11:30 após os participantes se dispersarem. Todas as ações foram transmitidas ao vivo através da fanpage do Jornal A Nossa Voz no facebook pelo repórter Victor Santos. Não percebemos citação ao Presidente Michel Temer (PMDB) comum nas demais manifestações que ocorreram nesta sexta-feira em todo país, nem mesmo o famoso 'Fora Temer'.
@ Nossa Voz - Por Victor Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário