quarta-feira, 1 de setembro de 2021

Barrocas: Jovens recebem primeira dose da vacina contra a COVID-19 e falam sobre o tão esperado momento

Guilherme, Leane e Geovanna sendo vacinados contra a Covid-19 / Imagens Reprodução
A pandemia da COVID-19 impôs restrições na vida das pessoas em tudo o mundo, especialmente os jovens tiveram que mudar drasticamente suas rotinas. As aulas presenciais, os encontros com amigos, o passeio na praça, famosos "rolês", as festas e até mesmo as viagens tiveram que serem canceladas, respeitando o isolamento e distanciamento social como orientavam os órgãos de saúde.

Após cerca de um ano e alguns meses do início da pandemia no Brasil, finalmente chegou a hora dos jovens de 12 à 20 anos começaram a ser imunizados. No pequeno município de Barrocas, localizado no Território do Sisal, interior da Bahia, desde a segunda-feira dia 30 de agosto, que jovens acima de 18 anos sem comorbidades, e com idade entre 12 e 17 com comorbidades, começaram a serem vacinados. Questionados após receberem a dose, alguns desses jovens falaram sobre o primeiro passo para a imunização e a longa espera.

Leane Victória
A influencer digital e estudante 
Leane Victória, foi a primeira jovem de 18 anos a ser vacinada na segunda-feira, ela falou das suas expectativas diante da tão sonhada imunização e como ficou feliz em saber que finalmente chegou a sua vez: "Sempre esperei ansiosamente a minha vez, porém achei que demoraria muito mais do que demorou. Fiquei muito feliz quando vi que finalmente seria a minha vez. Me disseram que eu fui a primeira jovem de 18 anos da sede a receber a primeira dose da vacina! Fui tão eufórica, fiz pose e saí na foto com um sorrisão por baixo da máscara (risos). Barrocas em relação as cidades vizinhas sempre se destacou quando o assunto era quarentena, agora a expectativa de tudo voltar ao normal é bem grande e tenho certeza que não vai demorar!" afirmou.

Guilherme Santos
Guilherme Santos, estudante no Colégio Estadual de Barrocas, em 2020 tinha acabado de ingressar na rede estadual e com aproximadamente três meses, as aulas foram suspensas. Ele estava ansioso para a sua imunização, já que na sua casa, a mãe já havia sido imunizada com as duas doses e seu pai recebeu a primeira: "
Eu estava muito ansioso para a minha imunização parcial. Graças a Deus deu tudo certo e pude tomar minha primeira dose, em minha casa só falta eu e meu pai tomarmos a segunda, minha mãe foi a primeira a ser imunizada. Receber a primeira dose da vacina foi uma sensação incrível, pois tenho problemas respiratórios e se eu contraísse a doença ela poderia se agravar, então ao tomar a vacina fiquei muito feliz. Agora é só esperar a segunda dose", comentou o jovem de 17 anos.

Geovanna Queiroz
Geova
nna Queiroz, 19 anos, estudante de Fonoaudiologia falou como foi difícil o período mais rígido da quarentena, e lembrou que esse seria o ano que ela ingressaria na faculdade: "A pandemia, sem dúvidas, foi um soco no estômago. Esperava que passaríamos poucos dias em quarentena para o controle de uma infecção, e agora quase 2 anos depois percebo que estamos vivendo em um período histórico complicado, este que tirou a vida de milhares de pessoas, além de impossibilitar o convívio social, forçando-as a se adaptarem a uma realidade totalmente diferente e triste, de modo que a propagação da covid e suas consequências, afetaram muito a vida do povo brasileiro. No meu caso, fui afastada dos meus amigos, da universidade e privada de momentos felizes pelo medo constante de contrair a doença e contaminar minha família. Contudo, a felicidade ao ser vacinada foi inexplicável, cresci tomando vacinas assim como todos os brasileiros, mas essa imunização em especial, é uma vitória e um privilégio", a jovem lembrou ainda das pessoas que não tiveram a oportunidade de ser imunizadas e perderam a vida para o vírus.

Segundo o boletim epidemiológico, Barrocas já recebeu 14.021 doses, destas 9.481 foram para a primeira aplicação e 3.678 foram para a segunda dose. No município 20 pessoas morreram em decorrência da Covid-19.

Da Redação por Ana Clara Santos / Colaborou Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário