segunda-feira, 13 de setembro de 2021

Professor questiona qualidade do serviço da operação tapa buraco na BA411, que liga Barrocas a Serrinha

Operação tapa-buraco iniciada no final de agosto - Foto Reprodução

As chamadas 'operações tapa buraco' se tornaram corriqueiras no trecho de 18km da BA411 que interliga os município de Barrocas e Serrinha, no Território do Sisal da Bahia. O 'tapa buraco' é um paliativo, uma tentativa de amenizar a situação crítica da malha asfáltica. A viagem no trecho curto tem se tornado cada vez mais longa, perigosa e custosa para motoristas e motociclistas das duas cidades, especialmente para os Barroquenses.

Talvez a frequência na realização do serviço esteja ligada a qualidade, é o que sugeri o professor Cleidson Mota que em contato com o JNV no domingo (12), comentou: "Realizam um péssimo trabalho e ninguém fiscaliza. Na BA 409, que liga Serrinha a Coité, a operação tapa buraco é outro nível, os caras tiram a terra, limpam o buraco, deixa todo quadrinho e nivelam na altura do asfalto. Aqui eles tapam alguns, os quais tornam-se quebra molas e deixam outros que estão tapados só com terra", lamentou.

Prefeito Jai de Barrocas destacou a operação no dia 23 de agosto

Enquanto o Governo da Bahia não cumpre a promessa de recuperação total da BA, cada vez que a operação é iniciada ganha destaque nas paginas dos políticos da região, mas seria também importante observar a qualidade do serviço: "Eles têm prestado serviços totalmente diferente, entre Serrinha e Coité a pista fica excelente, mas aqui realizam um péssimo serviço. Nosso dinheiro sendo usado sem que traga a solução desejada e necessária, isso precisa ser fiscalizado", alerta o professor Cleidson.

O serviço é realizado pelo Consisal em parceria com o município, como revelou o prefeito José Jailson em publicação do dia 23 de agosto (ver aqui).

@ Nossa Voz - Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário