quinta-feira, 18 de junho de 2020

Barrocas: Tempo favorável anima agricultor para uma boa colheita de milho e feijão

O feijão e o milho estão garantidos neste ano de 2020 - Foto: Victor Santos
A chuva no território barroquense é sinal de fartura. E aliado ao clima favorável e a esperança de quem semeou, aumenta a expectativa de uma boa colheita do milho e do feijão nos próximos meses. O verde predominante que tomou conta das roças é fruto de um ano chuvoso, desde os primeiros meses do ano até junho que chove com frequência em todo município.

O sorriso no rosto do agricultor José Bispo dos Santos, de 77 anos, reflete alegria de ver a roça semeada prestes a dar frutos. Não muito distante do centro, o povoado do Ponto Fraco, região de Nova Brasília, na zona rural de Barrocas, abriga centenas de agricultores. Basta percorrer as estradas e observar as plantações, boa parte para consumo próprio mas também, para revenda em cerealistas no comércio de Barrocas. 

Milho ainda está verde, mas prestes a amadurecer. Foto: Victor Santos 
Animado com o bom 'inverno', Zezito conta que ao longo da sua experiência na agricultura, só em meados de 1960 houve um tempo como este: "de janeiro a junho, lá nos anos de 60 que choveu assim, eu lembro que eu acordava cedo com a chuva que batia no chão e fazia as levadas na terra, a plantação chega enchia os olhos, mas depois disso o resto do ano o sol castigou, foram 6 meses de chuva e 6 de seca", relembrou. 

Na tradição do nordestino, existe um costume que é plantar no dia 19 de março, dia de São José, o Padroeiro do agricultor. Seguindo a crença que aprendeu com os pais, Zezito semeou a terra na esperança da fartura. Passado alguns dias, com o 'inverno' favorável roçou mais um pedaço da roça estimulado pelas chuvas que caiam constantemente na primeira semeada.

Zezinho aponta para o pé de milho que já está com espiga - Foto: Victor Santos
Ao total, José Bispo preparou 3 tarefas da sua terra com milho e feijão, entre um espaço e outro, aventurou plantar sementes de abóbora e maxixe, em outro pedaço da roça tem plantado a mandioca, usada no preparo da goma do beiju: "hoje mesmo com 77 anos eu ainda labuto na roça, minha alegria é estar aqui plantando, limpando mato, porque Deus deixou pra cuidarmos e enquanto tiver saúde e força tô labutando na roça". 

Foto: Victor Santos
Nas mãos de Zezinho uma foice, cuidadoso ele utiliza a ferramente para tirar o mato que cresce em meio a plantação. Entre uma parada e outra na caminhada, demonstrou alegria também ao ver ''embonecar'', uma das fases da reprodução de onde nascerá as espigas do milho.

Conforme informações do Clima Tempo, em Barrocas até o dia 17 de junho as chuvas atingiram 38% da média mensal prevista para o mês corrente. A previsão de amanhã, dia 19, é de sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

Da Redação - Por Victor Santos

Sem comentários:

Publicar um comentário