quinta-feira, 11 de junho de 2020

A agricultura familiar em Barrocas: Um histórico comparativo com o período contemporâneo. Por Petronílio Bispo

Petronilio Bispo
A agricultura familiar é considerada responsável por cerca de 70% da produtividade do país, a qual é caracterizada pela utilização da mão de obra familiar em áreas de até quatro módulos fiscais. Para que as práticas agrícolas neste segmento venham a dar certo é necessário a união de alguns fatores a exemplo da relação solo, água e planta. 

Os últimos anos no semiárido baiano, em pequenos municípios a exemplo de Barrocas, o fator água, figura-se como ponto primordial nas sucessivas perdas de produtividade, pois trata-se de famílias, as quais normalmente não possuem acompanhamento técnico e estrutura para investir em sistemas de irrigação para suprir a escassez de água na plantação das culturas. 

Dentre as culturas com maior produtividade no município de Barrocas, destacam-se a batata doce, feijão, mandioca e milho, para delinear melhor esta situação acerca da produtividade, serão utilizados alguns dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os quais serão avaliados de 2004 a 2018 com relação a produção. 

Dentre as culturas citadas, percebe-se que estas possuem ciclos diferenciados (tempo de sua emergência, nascimento, até o ponto de colheita), ou seja, cada cultura demora um determinado tempo para ser colhida, assim, a mandioca por exemplo pode variar de 10 até 20 meses, o feijão varia em média três meses, a batata doce uma média de 4 meses e o milho podendo variar de 4 até 6 meses. 

Neste sentido, quanto maior é o ciclo, mas tempo a cultura estará no campo necessitando de água para sobreviver. Nota-se que provavelmente devido a irregularidade das chuvas, houve uma redução na produção agrícola do município, em alguns casos até deixando de ser cultivada a exemplo da batata doce no intervalo de 2008 a 2012 (Gráfico 01). Já a produtividade do feijão caiu a praticamente zero como uma leve reanimada de 2004 a 2018 (Gráfico 02), parecido com a mandioca, cultura com ciclo longo que chegou a zerar a produtividade no ano de 2018 (Gráfico 3). Apesar das chuvas irregulares o milho mesmo que timidamente continuou sendo plantado, por se tratar de uma cultura mais resistente ao estresse hídrico e com ciclo consideravelmente curto.

Gráfico 1: Batata-doce / Quantidade produzida (Unidade: t ) FONTE: IBGE (2018). 


Gráfico 2: Feijão / Grão / Quantidade produzida (Unidade: t ). FONTE: IBGE (2018). 


Gráfico 3: Mandioca / Quantidade produzida (Unidade: t). FONTE: IBGE (2018).

Neste contexto, percebe-se que em 2020 o cenário mudou, pelas chuvas regulares que trouxe além do clima amenos, a esperança do agricultor familiar barroquense em dias melhores, favorecendo um volume significativo de áreas plantadas já com as culturas em fase de fecundação (feijão com flor e milho embonecado), fase extremamente importante, sendo necessário que o solo esteja molhado para não ocorrer o estresse hídrico por falta de água e as flores caiam antes de serem fecundadas. 

Nota-se que a história das famílias do campo, vem semelhando-se uma época que lembra o ano médio de 2004. Nesse período os agricultores plantavam na certeza da colheita, a mão de obra familiar contribuía para o resultado produtivo, desde o plantio, trados, colheita e pós colheita. Vale salientar, que o fato da produtividade do feijão e do milho estarem propícios neste período chuvoso, requer um cuidado no pós colheita, pois faz-se necessário um armazenamento adequado para não causar o encharcamento dos grãos ainda no campo, o que poderia influenciar negativamente no valor comercial.

Diante do exposto, é notório a importância das chuvas regulares para a produção agrícola de modo geral, pois apesar de programas que asseguram as safras, nada substitui a alegria do pequeno agricultor colher o que plantou, para tal é necessário a escolha de sementes de qualidade, solo adubado e regado com o devido acompanhamento técnico. 

PETRONILIO PEREIRA BISPO
Engenheiro Agrônomo
Especializando em Gestão Ambiental
REFERÊNCIAS:
IBGE – Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção Agrícola: Lavoura Temporária. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/barrocas/pesquisa/14/10193?tipo=grafico&indicador=10356, acesso em 09 de junho de 2020, às 20:45.

Sem comentários:

Publicar um comentário