quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Com bens bloqueados ex-prefeito acusa adversários de propagarem Fake News, mas qual foi a mentira?

Ex-prefeito José Almir - Foto: Reprodução Redes Sociais
Pouco tempo depois do blog 'Barrocas em Foco' publicar na sexta-feira dia (08), uma matéria com autoria desconhecida, o ex-prefeito José Almir de Araújo Queiroz compartilhou um texto nas redes sociais, alertando para a necessidade de se ter cuidado com as fake news, mas algo não foi esclarecido por ele: onde a publicação mentiu?

O ex-prefeito que tentou voltar ao poder em 2020 mas foi derrotado pelo atual prefeito, não apresentou as mentiras, pelo contrário, o texto que ele inclusive enviou ao JNV, confirmou que ele teve decretada a indisponibilidade de bens mesmo que 'lembre-se', de forma provisória, como destacou (texto abaixo)

Talvez, ao alertar sobre os cuidados com as fake news, algo realmente importante nos dias atuais, José Almir estivesse falando sobre o uso da palavra 'condenado', no título da matéria, quando na verdade trata-se de uma decisão. Esse sim talvez tenha sido um equivoco do texto anônimo, pois a matéria nem fala em outra questão como a suposta inelegibilidade que o ex-prefeito fez questão de negar. Almir que afirma não ter sido condenado, teve decretado a indisponibilidade dos bens até o limite de R$1.823.604,99 (um milhão, oitocentos e vinte e três mil, seiscentos e quatro reais e noventa e nove centavos), após ter sido intimado ele teve prazo definido para apresentar manifestação por escrita.

Segundo o ex-prefeito sua equipe jurídica já está tomando providências: "minha equipe de advogados já está tomando atitudes, todos nós sabemos hoje que fake news é crime. Ele ganhou a eleição no fake news e está continuando tentando enganar o nosso povo", afirmou Almir em áudio compartilhados nas redes sociais.

Pois bem, o texto do blog não aparenta tratar de uma fake news, mas quanto a polêmica construção do matadouro frigorífico, essa sim sempre deixou no ar muitas dívidas, faltam esclarecimentos, e claro seria muito importante que não só José Almir viesse a público falar sobre essa obra, mas também o ex-prefeito José Edilson, e o ex-secretário de finanças dos dois ex-prefeitos e atual prefeito José Jailson que chegou até a aditivar o contrato (aditivo de tempo), como disse o vereador José Eclécio (Kekeu). Com verdades, e por favor sejam francos, aguardaremos.

Não nos aprofundamos no processo, mas ao que parece ele não trata de desvio de recursos público, caso de corrupção. Abordamos aqui especialmente que foi exposto pelo blog e pelo ex-prefeito nas suas manifestações sobre a polêmica (link matéria aqui e texto enviado pelo ex-prefeito Almir abaixo).

Em tempos atuais é necessário tomarmos cuidados com as FEKE NEWS. Digo isso, porque a DECISÃO (que não é sentença!) envolvendo Almir de Maciel não analisou a sua culpa ou responsabilidade. Trata-se apenas de uma simples decisão, de natureza inicial e provisória, que, decretou, única e exclusivamente, a indisponibilidade (lembre-se, provisória) dos seus bens. Ou seja: não houve qualquer tipo de condenação, muito menos análise da elegibilidade. Afirme-se, pois, o PREFEITO ALMIR DE MACIEL continua elegível, informações em sentido contrário são falsas, destinada a enganar o povo. Registre-se, inclusive, que o referido processo ainda está no seu início, longe, portanto, da conclusão. Os fatos serão, no decorrer do processo, devidamente esclarecido. Seguiremos. (texto enviado pelo ex-prefeito José Almir)

@ Nossa Voz - Por Rubenilson Nogueira

Sem comentários:

Enviar um comentário